CAPI

Quando me perguntam o porquê resolvi me candidatar à prefeitura de Macapá, costumo responder em três palavras: resistência, esperança e participação popular. A minha experiência como gestor do Executivo e Senador da República me mostra que, para construir um bom legado, é preciso saber enfrentar desafios e para isso fazer uso dos princípios da transparência, da democracia participativa e da gestão compartilhada.

Os macapaenses me conhecem. Fui um prefeito que colocava os gastos públicos em um outdoor na frente da prefeitura; um governador que fez muito pela saúde, segurança, transporte, cultura e lazer, as obras espalhadas pela capital falam por si só; fui um senador que sempre lutou para trazer recursos para o Amapá, independente do partido político que está no comando; eu tenho como princípio agir como cidadão, que anda pelas ruas, conhece as pessoas pelo nome e acompanha o dia-a-dia da população.

Chegou a hora de trazer uma proposta de união e de dias melhores para Macapá. Acreditar que à frente da prefeitura estará um legítimo representante do povo, um prefeito que administrará junto com a população. Vamos escutar e colocar em prática os anseios de um povo. Um povo que luta, que é aguerrido, que sabe o valor do trabalho árduo e que quer futuro, desenvolvimento e progresso para o local onde vive.

A minha candidatura é motivada pela esperança no olhar do jovem, das crianças, dos idosos. Que acreditam que quem já fez, faz, pode fazer melhor. Quero fazer sempre o certo e fazê-lo bem feito, projetos que criamos lá atrás como o Superfácil, o Banco do Povo, a Feira do Produtor, são exemplos do compromisso que temos com a população, que é o nosso ideal de vida. Nós que já fizemos esses projetos lá atrás, vamos fazer agora muito mais, vamos criar o Banco do Povo Municipal, implantar WIFI nas escolas e nas praças públicas para realizar o nosso principal projeto, a Gestão Compartilhada, que garante a participação popular na prefeitura por meio dos aplicativos de troca de mensagem da internet.

Convido você a nos acompanhar nessa luta. Uma luta clara, transparente e de quem tem propósitos de combater injustiças e corrupção. Se você acredita em uma Macapá feliz, vem conosco! A vitória será nossa!